FESERVMG
Coragem e Representação,
Menu

Digite pelo menos 2 caracteres!

Diretora Financeira Luciana Santos  anuncia desincompatibilização  para disputar as eleições 2022

07/06/2022, às 12:30:10

 

Pode ser uma imagem de 2 pessoas e pessoas em pé
A diretora Financeira Luciana Santos, protocolou  junto a diretoria da Feserv –Minas o seu pedido de desincompatibilização do cargo de Diretora Financeira no ultimo dia 30 de Maio, ela vai  concorrer ao cargo de Deputada Estadual nas  eleições de 2022. O prazo para o desligamento começa no dia primeiro de junho e vai até 2 de outubro.

O presidente da Feserv-Minas Hely Aires, disse que o nome da companheira Luciana Santos surgiu de uma convergência natural no município de sua origem em Divinópolis e tem ganhado força  dentro do movimento sindical e também fora dele com lideranças comunitárias e de outros seguimentos,  com isso ficou impossível ela dizer não ao clamor de uma representatividade sindical do centro oeste mineiro.

Lucina já havia pedido antecipadamente seu afastamento do Sindicato dos Trabalhadores Municipais de Divinópolis e Região Centro-Oeste (Sintram), e neste mesma data também pediu o afastamento da presidência da Nova Central Sindical de Trabalhadores de Minas Gerais NCST/MG, com seu afastamento o nome que iria substituir seria da primeira vice-presidente Jessica  Marques Resende, eu esta de licença maternidade

Presidente da Feserv-Minas assume interinamente

Com a impossibilidade de assumir o cargo devido a licença maternidade o segundo  vice presidente Hely Aires da Silva e quem tomou como presidente interino  até outubro, Hely Aires disse que vai dar continuidade ao trabalho que a presidente Luciana Santos vem fazendo e aguarda mesmo com a eleição o retorno dela na cadeira que de direito, e finalizou que assumir a Nova Central neste momento e apenas uma formalidade constitucional e não vamos fazer nada que não seja dar seguimento a um trabalho que foi planejado pela companheira Luciana.

Entenda a desincompatibilização

Ocupantes de uma série de cargos e funções – que vão desde funcionários públicos a militares e dirigentes de empresas –, e que têm a intenção de concorrer nas Eleições 2022, devem estar atentos ao prazo de desincompatibilização. Dirigentes sindicais precisam se desligar com 4 meses de antecedência da data do primeiro turno da eleição (2 de outubro).


Esse afastamento pode ser temporário ou definitivo, a depender do cargo exercido, e tem como finalidade evitar o abuso do poder econômico ou político nas eleições por meio do uso da estrutura e de recursos (a chamada máquina pública) que a servidora ou servidor tenha acesso.

Caso a pré-candidata ou o pré-candidato permaneça no exercício da função que ocupa após o prazo definido pela legislação eleitoral, ele incorrerá na chamada incompatibilidade, que é uma das causas de inelegibilidade previstas na Lei Complementar n° 64/1990.

Candidata

Luciana Santos se afasta temporariamente do Sintram para disputar sua primeira eleição a um cargo público, mas diz que sempre será militante do movimento sindical. “Nunca deixarei a bandeira do sindicalismo e sua luta tão importante para os trabalhadores brasileiros. Há momentos em nossas vidas que pedem decisões difíceis. Para mim foi difícil aceitar o convite para disputar a eleição de outubro. Difícil deixar o Sintram, que tem sido minha segunda casa nos últimos 10 anos. Difícil deixar a luta em favor dos servidores municipais, uma das classes mais representativas desse país, responsável pelo funcionamento da máquina pública, quase sempre desvalorizados, perdendo direitos em um profundo desrespeito para quem garante o bom funcionamento dos governos, seja municipal, estadual ou federal”, afirma a presidente.

Segundo Luciana, ao aceitar o convite para disputar uma cadeira na ALMG, fez muitas ponderações e concluiu que poderá contribuir de forma mais ampla para sua cidade e região. “Embora tenha sido difícil a decisão, deixo o Sintram em mãos de gente responsável e competente. Entendo que nossa região precisa de novas lideranças políticas, que não tenham os vícios da política profissional, não carregue os vícios da velha política do toma-lá-dá-cá e que tenha como meta honrar o cargo, honrar seus eleitores e trabalhar com honestidade. Sei que como deputada, poderei contribuir muito mais para Divinópolis e para as mais de 30 cidades onde trabalhei nos últimos anos como presidente do Sintram. Continuarei firme na defesa dos direitos trabalhistas, sem abandonar as demais carências de nossas cidades, que precisam de boa saúde, boa educação, transporte de qualidade e fiscalização permanente na aplicação dos recursos públicos”, declarou.

Luciana Santos concluiu fazendo um agradecimento a todos que contribuíram com o seu trabalho como presidente do Sintram. “Quero agradecer a todos os companheiros da atual diretoria, como também estender essa gratidão aos companheiros da gestão anterior, que foram de importância fundamental para tornar o Sintram essa entidade robusta e respeitada. Também meu agradecimento a todos os nossos colaboradores pela dedicação em todos esses anos e, muito especialmente, meu agradecimento a todos os servidores que representamos, lembrando que eles são a nossa meta, o nosso objetivo e que continuem contando com o meu trabalho. Peço a Deus que ilumine essa minha nova empreitada, mantendo o meu senso de justiça, de união e de respeito à nossa gente, às nossas cidades, ao nosso Estado e ao Brasil”, concluiu.

A presidente do Sintram, que retornará ao cargo após as eleições, disse ainda que teve peso importante na sua decisão de entrar na disputa eleitoral o pedido feito por um grupo de 50 servidores. Após uma reunião, o grupo formalizou o pedido a Luciana Santos e declarou apoio à sua candidatura.

O vice-presidente, Wellington Silva, que assumirá a presidência a partir de junho, declarou que trabalhará incansavelmente para dar sequência à eficiente administração do Sintram. “Vamos trabalhar obstinadamente na continuidade do que foi plantado até agora, mas também vamos implantar nossas metas para agregar novos valores. Continuaremos firmes na luta em defesa dos nossos servidores, trabalhando incansavelmente na manutenção de seus direitos e que todos tenham dignidade no trabalho e que tenham o respeito que merecem”, afirmou.
Reportagem: Jotha Lee

 Com colaboração/Comunicação Sintram

 

Compartilhar no WhatsApp
Sede Provisória para Fundação:
Av. Esplanada, 130 - São Gabriel - Belo Horizonte / Minas Gerais
CEP: 31980-200
(34) 98863-4717